Partilhar Para Viver

Partilhar Para Viver

terça-feira, 17 de julho de 2012

Analizando sua situação capilar

Identificando os 6 sinais de um cabelo que não está saudável
O Cabelo é a chave da beleza para algumas se não todas as mulheres é nele que espelhamos o que somos e acreditamos por isso todo o cuidado é sempre pouco e o desafio é bem mais confuso quando temos que seguir a fio montes de precauções, de acordo com o site mulher portuguesa existem 6 dicas para que possas perceber quando eles não bem.
A estrutura do cabelo:
O cabelo é composto principalmente por duas partes: a cutícula e o córtex.
O revestimento externo, a cutícula, protege o cabelo das agressões exteriores e é constituído por minúsculas células escamosas sobrepostas, que formam uma barreira protectora. Quando as suas escamas se encontram alinhadas, o cabelo reflecte a luz exterior e o resultado é um cabelo brilhante. Caso contrário, o cabelo encontra-se danificado e o seu aspecto é baço, uma vez que as células escamosas da cutícula se encontram desordenadas ou quebradas.
Por debaixo da cutícula encontra-se o córtex, constituído por fibras de proteína, onde reside a elasticidade, a cor e a força do cabelo. Quando as células escamosas da cutícula se encontram danificadas o córtex fica exposto às agressões do exterior e, em consequência, o cabelo torna-se fraco, sem brilho, seco, difícil de pentear, com pontas espiga das e sem volume.
Os 6 sinais de um cabelo que não está saudável
1 . Fraco - O cabelo desprotegido perde a elasticidade, fica cada vez mais fraco e acaba por se partir. A fragilidade do cabelo resulta da perda de elasticidade na cutícula danificada e significa que o cabelo se tornará quebradiço. Quando o córtex não está convenientemente protegido, o acto de pentear, ou outros cuidados habituais, criam fricção no cabelo tornando-o mais fraco e mais quebradiço. Uma das causas mais comuns de um cabelo fraco é o excesso de tratamentos químicos (como a coloração, a desfrizagem ou a permanente), ou a sua realização inadequada (quando os produtos químicos permanecem no cabelo mais tempo do que aquele recomendado).
2. Sem Brilho O cabelo áspero fica sem brilho porque a luz não se reflecte nele de forma regular. Se a cutícula estiver em boas condições, as suas células escamosas, perfeitamente alinhadas, reflectem a luz e o cabelo brilhará. Quando o cabelo está danificado, a sua superfície torna-se áspera e, como tal, perde o brilho.
3. Seco O cabelo fica seco ou áspero quando perde a água que existe no seu interior. A secura do cabelo é provocada pela cutícula danificada. As suas células escamosas desalinhadas, erguem-se ou quebram, deixando o cabelo perder a sua hidratação natural. Os ambientes excessivamente secos, bem como o uso intenso do secador podem acelerar este processo
4. Difícil de Pentear O cabelo sem água e sem elasticidade fica rugoso ou com electricidade estática que o tornam difícil de pentear. Quando se torna difícil pentear o cabelo é um sintoma de que se encontra em más condições há algum tempo Um cabelo com a cutícula danificada torna-se inevitavelmente poroso e, como tal, o seu penteado é difícil de manter devido à perda de hidratação e de elasticidade. Um cabelo em más condições faz uma rápida absorção dos tratamentos químicos, pelo que há que ter um cuidado redobrado na sua hidratação.
5. Pontas Espigadas Quando o cabelo está muito danificado, o seu interior fica exposto acabando por se partir e formar pontas espigadas. As pontas espigadas são o resultado de um cabelo que está desprotegido devido ao mau estado das cutículas. Como consequência, o córtex começa a fragmentar-se nas pontas.
6. Perda de Volume O cabelo poroso perde ou ganha água com muita facilidade, o que altera o seu peso, deixando-o sem volume. Um cabelo sem volume deve-se à sua porosidade e falta de elasticidade.
Um cabelo poroso seca com muita facilidade, mas também pode absorver muita humidade, dependendo do ambiente que o envolve, o que interfere no seu volume, podendo torná-lo pesado e manifestar electricidade estática. Prevenir é melhor do que remedia.
A utilização do condicionador, ao proteger a cutícula do cabelo, permite-Ihe ser penteado, escovado ou desembaraçado com menos esforço e dificuldade, uma vez que reduz a fricção dos seus fios. Utilizado com frequência regular, o condicionador ajuda a recuperar o brilho e o volume.
Num cabelo que se encontra saudável, a utilização regular do condicionador previne o aparecimento dos seis sinais de um cabelo que não está saudável.
 Conselhos para prevenir os seis sinais de um cabelo que não está saudável :
- Lave o cabelo regularmente com um champo de boa qualidade e aplique sempre o condicionador. Evite o excesso de tratamentos químicos. Se costuma fazer coloração em casa, siga com rigor as instruções do fabricante
- Evite o excesso de exposição solar - Lave o cabelo e aplique o condicionador sempre após um banho de mar ou de piscina.
- Sempre que necessário, utilize o secador à temperatura média e mantenha-o em constante movimento.
- A melhor forma de evitar que o cabelo comprido se embarace demasiado durante a lavagem, é fazê-Io com a cabeça para trás (tal como no cabeleireiro ou no duche).
- Ao aplicar o condicionador num cabelo comprido é aconselhável desembaraçá-Io com um pente largo antes de o enxaguar. Assim facilita a distribuição do condicionador pelo cabelo e torna mais fácil desembaraçá-Io após a lavagem
- Todos os cabelos descolorados, pintados, desfrizados ou permanentados sofreram uma ligeira alteração na sua estrutura, pelo que o uso do condicionador é absolutamente imprescindível.
- Um cabelo curto, sem quaisquer tratamentos químicos, também necessita do uso do condicionador para que se mantenha em boas condições e possa crescer saudável O uso regular de condicionadores é a chave para restaurar ou manter um cabelo saudável. A importância dos condicionadores no combate aos seis sinais de um cabelo que não está saudável.  Para a conquista e manutenção de um cabelo saudável. Ao longo de um dia o nosso cabelo está sujeito a várias agressões, sejam elas do meio ambiente ou impostas por nós próprios.
 (informações do site www.mulherportuguesa.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário